quarta-feira, 18 de julho de 2007

Adélia Prado

" o que a memória amou fica eterno..."

Nenhum comentário: